quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Os Cebolas, as lendas e os mitos VI

Ganhando uma “butija”

Desde criança sempre escutei história que fulano ou sicrano ganhou uma botija (o pessoal sempre pronuncia “butija”, com “U”), alguns tinham coragem de ir buscar e já outros!.

Para quem não conhece bem o que é “ganhar uma botija”, é bom saber primeiro o que é uma botija, para entender por que a grande maioria das pessoas se negaram a querer receber esse prêmio.

Uma botija, onde nasci e fui criado (Itabaiana-SE), é um pote cheio de moedas de ouro e em outras regiões e até povoados do mesmo município, uma botija, significa que a pessoas foi contemplada com algum valor em dinheiro. Lembrar que esse conceito muda de uma região para outra. Em algumas regiões, botija, significa simplesmente um vaso de barro. Alias, esse conceito de vaso de barro é o encontrado na maioria dos dicionários e foi o que eu aprendi na escola!

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Os Cebolas, As lendas e os Mitos V

O mito do pesadelo


Segundo os antigos moradores da Itabaiana Grande(SE), o pesadelo é um espírito que pode ser capturado e que a pessoa que conseguir tal feito, poderá fazer um pedido que o mesmo será realizado. Chamar a atenção, que essa não era uma regra geral, em alguns povoados, as pessoas diziam que só o fato de se conseguir a captura, do pesadelo, a pessoa já seria agraciada com moedas de ouro.

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Os Cebolas, as lendas e os mitos IV

A cidade poderia se acabar debaixo d’água!

Agora vamos falar sobre água, isso mesmo “água”. Quando era garoto, sempre escutava que se a Serra de Itabaiana(SE) fosse perfurada (cavasse algum poço) a cidade se acabaria debaixo d'água (seria inundada!). 

Quando ouvir essa história, pela primeira vez, estudava o pré-primário (hoje incorporado ao chamado Ensino Básico), indaguei (questionei): se isso é verdade, a cidade de Aracaju se acabaria primeiro, já que toda a água que sai da serra (tem vários olhos d’água) sempre vai em direção do litoral. A professora e colegas riram e me perguntaram de onde eu tirei a ideia, que prontamente expliquei: na semana passada a professora me falou que a água sempre corre para os lugares mais baixo e se furar um buraco na serra, a água irá cair nos riachos que estão entre a cidade e a serra, depois para o Rio Sergipe que irá cair no Oceano Atlântico. Como a Cidade de Aracaju fica as margens do Rio Sergipe, seria a primeira a ficar debaixo d’água.

A contestação se deu por que a informação que ocorreria tal desastre foi passada pelos americanos e por isso aceita como verdadeiras. Tive de aceitar calado e somente em casa questionei com o meu pai, que os americanos estavam errados ou mentindo. Meu pai me falou que seria bom eu aprender ficar calado e não questionar o que os americanos falavam, por que poderia corre o risco de ser considerado comunista e para piorar, nesta época, eu nem sabia o que seria um comunista!

Vale uma pequena observação, quando eu estudava, o chamado pré-primário, estávamos na década de 60, período do Regime Militar e era comum nesta época se acreditar em tudo que os americanos nos passavam como verdadeira, inclusive a história que os comunistas comiam criancinhas!!!!

Antônio Carlos Vieira
Licenciatura Plena - Geografia -UFS
www.carlosgeografia.com.br

Texto original: OS CEBOLEIROS

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Os Cebolas, as lendas e os mitos - III

As Minas de Ouro e Prata!

A Cidade de Itabaiana também é conhecida como Cidade do Ouro, mas não pensem que é por existir minas de ouros na região. Durante algum tempo (quando era fácil o contrabando), a Cidade de Itabaiana (SE) foi o maior centro de comércio de joias de ouro do Estado de Sergipe. Chegou a ser famosa por ter na época, várias joalherias entre as maiores joalherias das Regiões Norte e Nordeste do Brasil. Para se ter uma ideia, a cidade possuía, na década de 80 do século passado, mais de vinte joalherias.

Mas, já que estamos falando em ouro, tem aquela história de que existem jazidas de Ouro e Prata nas terras da Grande Itabaiana! Um tal de Melchior Dias Moreia, no início da colonização da região, disse ter encontrado ouro e prata pelas redondeza. Segundo os historiadores, ele morreu em decorrência das torturas sofridas que lhes impuseram para que contasse onde estaria escondido o ouro e a prata. 

Até hoje não se tem notícias e nunca foram encontradas essas jazidas. O mais interessante, é que as pessoas ficam imaginando onde ficariam escondidas essas minas no atual município de Itabaiana. Mas é importante chamar a atenção, o Melchior dize ter encontrado as minas de ouro e prata na Região de Itabaiana daquela época, no início da colonização. Lembrar, que ainda hoje, costuma-se chamar a Cidade de “Itabaiana Grande”, isso, em decorrência que no passado, o território do Município Itabaiana, tinha o tamanho várias vezes maior que o tamanho atual. Os vários municípios que ficam nas redondezas, entre eles: Moita Bonita, Areia Branca, Malhador, Frei Paulo, etc, hoje são cidades independentes politicamente.

Portanto, se você acredita que o Melchior Dias Moreia realmente encontrou ouro e prata, na Itabaiana e desejar garimpar, é bom lembrar que terá de procurar entre diversos territórios dos vários municípios que faziam parte da chamada Itabaiana Grande.
A área em destaque era a região conhecida como "Itabaiana Grande"
Mapa cedido pelo historiador: José de Almeida Bispo (Itabaiana-SE)
Antônio Carlos Vieira
Licenciatura Plena - Geografia -UFS
www.carlosgeografia.com.br

TEXTO ORIGINAL: OS CEBOLEIROS

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Os Cebolas, as lendas e os mitos - II

 O Carneiro de Ouro

Sempre ouvi, desde criança, que na Serra de Itabaiana existe o famoso Carneiro de Ouro, estoria corriqueira até hoje, de uma ingenuidade que só, mas alguns ingênuos acreditam! Muitos fixem acreditar por brincadeira e repassam por motivo de tradição em se manter a lenda.

Essa lenda relata que existe um Carneiro de Ouro vivendo na Serra de Itabaiana, o mesmo é encantado e vive aparecendo (desencanta) e desaparecendo (encanta) para algumas pessoas. Se por acaso ele aparacer para alguma pessoa e a mesma querer capturar esse tesouro ambulante, não pode pensar em dinheiro,  nem ser avaro (não pensar em riqueza material) no momento da captura, senão ele se encanta e você perde a chance de capturar o tesouro ambulante.
Serra de Itabaiana - Local onde vive o Carneiro de Ouro
 Estranhamente, já se passaram décadas e décadas (acredito que séculos!!) e até hoje ninguém conseguiu capturar tão precioso animal. Portanto, se você que está lendo este texto, não tiver nenhum tipo de avareza e nenhum tipo de ambição material, você é um sério candidato a capturar o tesouro encantado que vive na Serra de Itabaiana.

Antônio Carlos Vieira
Licenciatura Plena - Geografia -UFS
www.carlosgeografia.com.br

TEXTO ORIGINALOS CEBOLEIROS

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Os Cebolas, as lendas e os mitos

Santo Antônio - O Santo Fujão

A atual cidade de Itabaiana(SE) tem como padroeiro Santo Antônio, conhecido como o Santo Casamenteiro e também como o responsável pela atual localização da cidade. De acordo com os moradores da região, quando a primeira povoação ainda era próxima a serra, na Igreja da época, o Santo Antônio fugia durante a noite e se escondia em um pé de árvore onde fica localizada a atual igreja matriz na sede do município. 

terça-feira, 13 de novembro de 2018

O SINCRETISMO RELIGIOSO

Quando era garoto morava em Itabaiana e em Itabaiana a forma das ruas obedecem sempre a um quadrado. 

Eu morava em uma esquina e de frente passava uma rua que só tinha casa de um lado e a rua que ficava ao lado da casa (Rua Padre Felismino) , terminava justamente na esquina em que eu morava (era o chamado final de rua). 

Do outro lado da rua,em frente a minha casa, tinha um chamado campo de peladas (pequeno campo de futebol soçaite ). De frente as quadra vizinha do lado direito, em direção ao centro da cidade, tinha uma praça (na época Hunaldo Cardoso). Alias, o campo de pelada que fica em frente a minha casa, também era uma praça que mudava de nomes com o passar dos tempos e nunca deixava de ser um campo de pelada. 

A continuação da rua ao lado da minha casa, atravessando o campo (ou praça) em frente a minha casa, ia dá em uma estrada em direção a Zona Rual, com sítios de um lado e do outro (ia sair no Povoado Lagamar e Batula).