domingo, 12 de abril de 2020

O Capitalismo, as facilidades e a dependência V

O controle pela comunicação




Em todos os ramos de nossas atividades se criou as facilidades e consequentemente a dependência. Seja na hora que compramos alguma coisa para consumo próprio, para venda, na realização de nossas tarefas diárias, mas foi na comunicação onde nossa dependência se tornou maior e estranhamente foi nesta área onde as facilidades foram amplamente criadas.

O Capitalismo, as facilidades e a dependência IV

Mais facilidades e mais dependência


O processo de industrialização e mecanização de todas as atividades humanas trouxe facilidades e dependência em todos os sentidos, mas alguns são mais que interessantes. Um grande exemplo é na hora de se consumir os alimentos e para facilitar consumir os alimentos foi criado o liquidificador.

Passamos pelas facilidades de se adquirir vestimentas, máquinas que facilitam e aumentam a produção de alimentos, facilidades de créditos para adquirir os produtos e se criou a máquina para facilitar o consumo dos alimentos.

Antes da criação do liquidificador, as frutas, carnes, legumes, etc eram moídas com máquinas movidas a manivela, os sucos eram feitos espremendo os frutos e por esse motivo não se fazia suco de tudo que é tipo. Mas antes de surgir o liquidificar, surgiu os chamados sucos industriais. Na realidade uma mistura de água, açúcar e corantes (eu sempre chamo a todos de ksuco). Eram as chamadas descobertas dos produtos alimentícios artificiais, mas que foram gradativamente esquecidos, já que com o surgimentos de várias máquinas elétricas foram surgindo novas maneira de se produzir alimentos com melhor qualidade. Qualquer pessoas prefere um suco feito de frutas do que um suco artificialmente fabricado !

O Capitalismo, as facilidades e a dependência III

A chegada da moda


Nos tempos onde a grande maioria das pessoas viviam em fazenda, o vestuário era simples. As pessoas usavam roupas de trabalho sem preocupação se existia e se estava na moda ou se era cafona. Aliás, não existia a história de era moda e era cafona pelo motivo que os modelos de roupas duravam décadas e passavam por gerações.

As vestimentas eram classificadas em para o trabalho e para festas cívicas e religiosas. As roupas de trabalho não tinha a preocupação com a aparência e sim com a funcionalidade, as roupas das festas a maior preocupação eram com as festas religiosas e essas roupas usadas nas festas religiosas era a chamada Roupa Domingueira.

O Capitalismo, as facilidades e a dependência II

Nada para dificultar


As facilidades oferecidas pelas novas invenções e técnicas de produção não ficaram somente na hora de se comprar aquilo que precisamos, mas também na hora de produzir aquilo que nós vendemos.



Nos tempos em que a grande maioria da população ainda vivia na Zona Rural, tudo era produzido artesanalmente. As roupas, utensílios domésticos e as ferramentas para o trabalho da agricultura foram substituídos por equipamentos modernos e foi justamente na agricultura onde as máquinas mais substituíram a mão de obra humana. A produção de alimentos e produtos derivados da agricultura tiveram um crescimento excepcional.

O Capitalismo, as facilidades e a dependência I

A facilidade se tornou difícil

Na década de 60, do século XX, a grande maioria da população brasileira ainda residia na Zona Rural. Nesta época, quase tudo que uma família precisava era produzido nas próprias fazenda onde residiam. Muitos residentes da Zona Rural chegavam a passar mais de seis meses sem irem visitar a cidades !


A alimentação era produzida na fazenda e era muito comum encontrar pessoas trabalhando fazendo fios de algodão para fabrico de tecidos, ou seja, até mesmo a grande maioria das vestimentas eram produzidas na própria Zona rural.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

VAI PRA CUBA IX

Os salários em Cuba


Nessa campanha de tentativa de desmoralizar o comunismo, mais especificamente Cuba (China ninguém fala), o que mais se faz é selecionar o que se deseja o que você saiba e esconde o que querem o que você não saiba.Muito comum na nossa imprensa e é repetida e copiada pelo teleguiados que não analisam nada do que é divulgado e saem repetindo o que decoraram.

Cuba é um grande centro turístico, apesar de sofrer o bloqueio comercial dos EUA
Uma das coisa que mais se tenta mostrar é que Cuba é um país pobre em comparação ao Brasil e que lá as pessoas passam fome como se aqui no Brasil não existisse o problema da fome e que isso torna mais vergonhoso a situação do Brasil por ser um país muito mais rico. O mais impressionante é que comparam a nosso modo de vida como o de Cuba sem levar em conta o Regime Político e incrivelmente escondem o fato da existência do Bloqueio Comercial que os Estados Unidos impôs ao regime cubano. Como seria a vida no Brasil se os Estados Unidos fizessem um bloqueio comercial igual ao existente contra Cuba?

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

VAI PRA CUBA VIII

Não tem liberdade de imprensa


Uma das coisa que mais se ouve na nossa imprensa nacional, é que Cuba é uma ditadura e lá não existe liberdade de imprensa e que o governo proibiu a entrada e saída de jornalistas no país.

Nesse caso temos dois aspectos a ser levado em conta. Um é que no sistema eleitoral cubano, o presidente é eleito indiretamente por representantes do povo, ou seja, a eleição do presidente é indireta, mas os jornalistas e governo estrangeiro que mais divulgam que Cuba é uma ditadura é justamente os EUA e estranhamente o presidente americano também é eleito em uma Eleição Indireta tendo como votantes representantes do povo e o maior exemplo é o atual presidente Donald Trump, que perdeu as eleições no voto popular e foi eleito presidente pelo voto dos delegados (representantes do povo).